sexta-feira, 4 de março de 2011

Sherlock Holmes e a Ficção de Polpa

Outra notícia legal da semana é minha primeira publicação na excelente revista literária Ficção de Polpa, da Não Editora. A companhia não podia ser melhor, com autores do calibre de Carlos Orsi e Yves Robert, garantia de boas histórias. Meu conto é uma homenagem a Conan Doyle, com uma investigação inusitada do famoso detetive residente na Rua Baker. segue abaixo a resenha presente no blog da Não:

Um assassinato dentro de um reality show, que precisa ser resolvido antes do próximo bloco. Um detetive contratado para desvendar uma estranha coincidência entre relógios. Quatro vidas que se cruzam num hotel de temática detetivesca na cidade francesa de Etretat. Uma série de desaparecimentos fazem a esposa de um açougueiro levantar suspeitas contra o marido. Estranhas mortes que despertam a atenção do detetive Sherlock Holmes. E o assassinato de um ladrão de carros-forte jogando um detetive forense numa conspiração policial. O quarto volume da coleção Ficção de Polpa explora o mistério, a ação e reviravoltas das histórias policiais. Organizado por Samir Machado de Machado, Ficção de Polpa: Crime! será lançado no primeiro semestre de 2011. Eis os contos selecionados:

- As muralhas verdes, de Carlos Orsi
- A conspiração dos relógios, de Yves Robert
- O caso do americano audaz, de Octávio Aragão
- Agulha de calcário, de Carol Bensimon
- A carne é fraca, de Rafael Bán Jacobsen
- Um dos nossos, de Carlos André Moreira
Faixa Bônus: A Moeda de Dionísio, de Ernest Bramah, traduzido por Bruno Mattos.

Nenhum comentário: